quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

De mudança

Pois é pessoal... Mudei de endereço. No outro posso postar com mais facilidade, mas o blog mudará seu estilo um pouco. Posts mais curtos serão utilizados então se acostumem. Os posts antigos também vão para lá, caso alguém queria lê-los.

Vá para lá agora mesmo clicando aqui .

sábado, 28 de novembro de 2009

Voltando aos poucos

Nossa, eu tinha abandonado isso aqui. Deixem me tirar um pouco da poeira aqui... Hehe (que idiota). Bem, pessoal, acho que enfim tenho meu precioso tempo voltando aos poucos, então poderei voltar a escrever aqui, para sua felicidade, ou não. Mas vem a seguinte pergunta à cabeça: Por que você deixou de postar?

Pelo simples fato de ser um estudante com uma vida um tanto quanto ocupada, pois estou tentando me dedicar um pouco mais aos estudos e largar de ser tão vagal. Mas essas coisas acontecem. A pessoa se interessar mais pelo que é importante profissionalmente é um amadurecimento de certa forma, apesar de não significar tudo, pois para alguém amadurecer, devemos ver a pessoa como um todo, e não somente por um tópico, no caso, o estudo.

Mudei. Todo mundo muda. É a lei da vida. Algumas coisas que pensava deixei de pensar, outras novas surgiram. Enfim, conceitos vem e vão e as pessoas nunca tem uma opinião fixa. Aqueles que tiveram uma ideia fixa na cabeça até o final, e seguiram-na, foram tidos como loucos. Meu objetivo é tornar-me um desses loucos.

Como dito antes, espero poder voltar aqui mais seguido para desabafar nessas letras negras que aqui saem. As vezes a mehlor maneira de falar não é pela boca, mas por outros meios como esse. Acho que agora quem lê (se é que alguém lê) pode esperar atualizações semanais, assim como no Diário de Bordo, que está nos links ao lado.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Testes

Em certas ocasiões, são colocados em prova tudo que dizemos e acreditamos. Talvez seja para ver se caímos em contradição, ou fortalecemos o que pensamos. São esses tipos de testes que definem o nosso caráter, vendo se seremos fortes, ou submissos.

Digo que estava em uma dessas provas de vida. Com muita gente em volta, muita pressão, e você e apenas você ali vulnerável a todos os olhares e risadas, quando não se sabe para onde olhar, ou o que fazer. Talvez se eu pudesse me enxergar naquela hora, diria que estava vermelho, o que não é comum para a minha pessoa.

Mas deixo registrado aqui senhoras e senhores, que é em ocasiões assim, e em cada dia que passa que fico mais certo de quem eu sou e do que considero ideais. Talvez ninguém veja, mas eu enxergo que cresci com isso, me tornando mais seguro e forte, principalmente com esse tipo de ocorrência.

Fraquejar? Me passou pela cabeça. Claro que passou, mas não podia dar nenhum passo em falso naquela hora. Caso contrário, eu entraria em contradição e a maneira com que eu penso e ajo entrariam em choque, causando uma grande confusão para os outros e principalmente para mim.

Você, se não passou, passará por ocasiões como essa. Onde o mais importante é ficar tranquilo e fazer e ser o que você já está acostumado. Abra seu coração, estenda sua alma e deixe sua mente usar sua boca para expressar aquilo que você sempre expressou. Enfim, seja você mesmo. Sem testes, não há como provar que você está se tornando melhor.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Algumas observações

     Na vida, quanto mais se tem, mais se quer. E quanto menos se tem, mais se quer também. Conclusão, estamos sempre querendo mais, não importa a circunstância. E as vezes esse querer mais, cobra preços muito altos para a gente. Ouvi no rádio certa vez, uma verdade incontestável: gastamos saúde para conseguir dinheiro, e depois gastamos dinheiro para conseguir saúde. Realmente, ambição em excesso, e não só ambição, mas tantos outros males fazem mal para a gente e acabam com a nossa saúde.

     Deixamos que em momentos a ira tome conta do nosso ser, fazendo com que tenhamos atos para nos arrepender depois. Nesses momentos, fazemos coisas sem pensar, muitas vezes até machucando pessoas queridas que sempre estarão ao nosso lado dispostos a nos ajudar.

     Nunca deixa de ajudar o próximo. Esse é um hábito muito sadio que devemos cultuar sempre. Não importando idade, sexo, cor ou problema, sempre devemos estar dispostos a ajudar. Se todo mundo pensasse assim o mundo seria um lugar bem melhor de viver.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Visão de mundo

Ambição. Palavra que move o mundo de hoje. Por que será que as pessoas nunca estão satisfeitas? Sempre estão em busca de mais em tudo que fazem. Talvez essa seja a verdadeira fome do mundo. Uma fome gulosa, de quem já está de barriga cheia, mas nunca na medida certa.

Antes de qualquer julgamento, pensemos em nossos atos, para só então começarmos a avaliar a situação alheia. Mania feia, não? Querer saber da vida dos outros. Inevitável. Televisão, rádio e internet transmitem a vida dos outros 24h por dia. Será que as pessoas que vão atrás da vida dos outros não tem sua própria vida para cuidar? Seus próprios problemas para resolver? Suas próprias questões a discutir?

Esqueça esse mundo que você vê aí fora. Esse mundo podre, superficial, fútil e mesquinho; e veja o verdadeiro mundo que está a sua volta. Quantas coisas lindas temos para ver, quantas qualidades, e não só qualidades, mas defeitos. Defeitos é o que mais há no nosso mundo. Mas não veja defeitos como coisas ruins. Defeitos são feitos para que aprendamos e melhoremos.

Quanto tempo será necessário para as pessoas acordarem para o verdadeiro mundo que as cerca? Se é que vão acordar. Eu diria que as resposta estão nas entrelinhas. Entrelinhas que guardam informações preciosas sobre as verdadeiras intenções daqueles que ditam o mundo. E seus meios de manipular a grande massa, que por mais que se diga crítica e capaz, sempre é levada pelos mais poderosos, sem reação ou reclamação. Os que reclamam são silenciados, e os que realmente vêem o mundo, optam pelo silêncio para não causar indiferença e ser exposto em meio a grande maioria. Pois pior que ser cego, é não querer enxergar. Só podemos ajudar que quer ser ajudado.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Grito de socorro

Grito de Socorro

Gritar já não consigo
Eles não vêem o perigo
Eles não querem escutar
Não sou eu que vou lamentar

Parece que não querem ver
O que está para acontecer
Já não sei o que fazer
Você tem que me entender

O mundo tem saída
Mas só para os que crêem
Logo aqui, não muito além

Por mais que seja duro
Olhemos nosso futuro
Apenas nós que eles tem



Tentações nos rodeiam

As vezes pensamos que estamos a cima de tudo, e que nada pode nos afetar. Que problemas só acontecem com os outros, e que coisas ruins são coisas de televisão. Mas deixo claro que não é bem assim. Pra ser mais claro, o perigo muitas vezes está do nosso lado e não percebemos. Com pessoas que antes tínhamos contato, ríamos e fazíamos festa, tudo é jogado para o espaço por pura falta de consciência.

Os mais velhos? Para a maioria dos jovens de hoje, pelo menos os que vejo ao meu redor, os mais velhos são ultrapassados, tem antigos conceitos e tem que terem em mente que o mundo mudou. Talvez tenha mudado mesmo, mas pra pior. Cada vez mais jovens que tem tudo para serem boas pessoas, jogam suas vidas no lixo por causa de coisas que não levarão a lugar nenhum. Seja as drogas, o álcool, ou qualquer momento de prazer. Atitudes sem pensar que destroem a bela arte que é a vida.

A nova geração, dito “futuro da humanidade”, caminha para um lado sombrio. Tal escuridão que o jovem não percebe o que está a sua volta, nem o que está fazendo. Acham que tudo que dizem é preconceito, e que conselhos não servem para nada. Esse futuro não tem mais fé. A única coisa em que acreditam é nessas porcarias que dizem proporcionar prazer. Valorizam muito a felicidade instantânea, mas depois que passa, vêem o mundo desabar a sua volta.

Claro que nada que citei aqui pode ser empregado a todo mundo, até mesmo porque eu conheço muita gente de caráter e valores indiscutíveis. Por isso digo que a verdadeira felicidade está nos pequenos atos da vida, e na propagação do bem. Semear o bem é colher um futuro melhor.